IPCA avança em julho

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de julho variou 0,19%, 0,18 ponto percentual (p.p.) acima do resultado de junho (0,01%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Este foi o IPCA mais baixo para um mês de julho desde o ano 2014, quando ficou em 0,01%. A variação acumulada no ano ficou em 2,42% e, em relação aos últimos 12 meses, o índice recuou para 3,22%, abaixo dos 3,37% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em julho de 2018, a taxa foi de 0,33%.

IPCA-15 variou 0,09% no mês de julho

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) variou 0,09% em julho, ficando próximo à taxa de junho (0,06%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano, o IPCA-15 acumula alta de 2,42% e, em 12 meses, de 3,27%, resultado abaixo dos 3,84% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em julho de 2018, a taxa havia sido de 0,64%.

IPCA de junho fica em 0,01%

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de junho teve variação de 0,01% e ficou 0,12 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa de maio (0,13%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A variação acumulada no ano foi de 2,23% e a dos últimos doze meses recuou para 3,37%, abaixo dos 4,66% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em junho de 2018, a taxa fora de 1,26%.

Expectativa de nova queda na Selic estimula negócios com títulos privados no mercado secundário

Os juros baixos e as expectativas de possíveis novos cortes na Taxa Selic têm estimulado o mercado secundário de títulos privados neste ano. Entre janeiro e maio, o volume de debêntures negociado nesse ambiente cresceu 67,9% em relação ao mesmo período de 2018, de acordo com dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). Entre as debêntures de infraestrutura, regidas pela lei 12.431, o aumento foi ainda maior, de 77%.

Assinar este feed RSS