Geração Y está menos confiante quanto ao futuro

A geração Y, formada pelos jovens nascidos entre o final da década de 70 e da década de 90, deve enfrentar pela primeira vez uma piora significativa nas condições do emprego desde que entraram no mercado de trabalho, no início dos anos 2000. Em sua primeira crise econômica, ela mostra-se relativamente menos confiante quanto ao futuro do que a geração X, formada pelos indivíduos nascidos nas décadas de 60 e 70, e que entraram no mercado de trabalho entre os anos 80 e 90, período no qual a economia brasileira passou por sucessivas crises econômicas. É o que mostra estudo inédito elaborado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (FecomercioSP) a partir dos dados do Índice de Confiança do Consumidor (ICC), divulgado mensalmente pela FecomercioSP desde junho de 1994, do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho e da Pesquisa Mensal do Emprego (PME) do IBGE.

Bachelet reforma gabinete para superar crise de confiança

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, concretizou nesta segunda-feira sua anunciada mudança de gabinete, removendo seu chefe de ministros e o titular da Fazenda, em uma tentativa de aplacar a crise de confiança e dar um sinal de moderação na nova etapa de seu governo.

Confiança do Agronegócio registra pior resultado desde 2013

O Índice de Confiança do Agronegócio, medido pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), apurou uma queda de oito pontos na passagem do quarto trimestre de 2014 para o primeiro trimestre de 2015. Com isso, registra o pior resultado da série histórica da pesquisa, iniciada no último trimestre de 2013.

 

Levy diz que volta da confiança no país o deixa otimista

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, atribuiu hoje (28) ao “avanço da volta da confiança no país” a expectativa de conclusão, de “forma positiva”, das votações das reformas no Congresso Nacional. Para Levy é possível notar, mesmo que de maneiro incipiente (inicial), uma "estabilização das expectativas" em relação à economia brasileira. Para ele, é importante que as discussões com os parlamentares prossigam além do ajuste fiscal.

Presidente da Shell manifesta confiança na Petrobras

O presidente mundial da Shell, Ben van Beurden, se reuniu hoje (23) com a presidenta Dilma Rousseff e relatou ter manifestado confiança no clima de investimento do Brasil e o interesse em aprofundar a parceria entre a Shell e Petrobras.

Confiança dos consumidores caiu em março nos EUA

A confiança das famílias na economia americana caiu em março, segundo estimativa final publicada pela Universidade de Michigan.

O índice ficou nos 93,0 pontos, contra 95,4 de feveeiro, apesar de limitar seu retrocesso em relação à primeira estimativa, de 91,2.

Os analistas se mostravam mais pessimista, prognosticando 92,0.

O índice rival do instituto Conference Board publicado no final de fevereiro mostrou uma queda da confiança dos consumidores em 96,4 em fevereiro, contra 103,8 pontos no mês anterior.

(Redação com AFP - Agência IN)

Empresas familiares são apontadas como mais confiáveis no Brasil

Estudo da consultoria Edelman Significa revela que as empresas familiares brasileiras, independentemente de seu tamanho, são mais confiáveis do que as administradas por outros profissionais, inclusive as estatais. O índice de confiança nas grandes organizações ficou em 80%, seguido pelas empresas de capital aberto, com 75% e pequenas e médias empresas alcançaram a média de 72%, todas geridas por parentes.

Confiança do pequeno e médio empresário deve recuar no 1T15

O Centro de Pesquisas em Estratégia do Insper, com apoio do Santander, divulga o Índice de Confiança do Empresário de Pequenos e Médios Negócios no Brasil (IC-PMN), referente ao período de janeiro a março de 2015. O indicador somou 58,9 pontos, representando um recuo de 7,18% em comparação aos 63,4 pontos do quarto trimestre de 2014.

Assinar este feed RSS