Nova guerra atingiu os mercados

Numa semana de expectativas com a decisão da taxa de juros tanto aqui no Brasil quanto nos Estados Unidos, os riscos geopolíticos aumentaram com um ataque à uma das maiores refinarias de petróleo do mundo, fato que mexeu com as principais bolsas do mundo. Por aqui, começamos com a Petrobras puxando o índice na segunda-feira, após o petróleo subir cerca de 19% em apenas um dia, pressionando a política de preços da Estatal que cedeu e aumentou o diesel em cerca de 4,2% e a gasolina em 3,5%.

Professor da FGV explica onde investir com corte da Selic

Após o corte da Taxa Selic, o coordenador do MBA de gestão financeira da Fundação Getulio Vargas (FGV), Ricardo Teixeira, dá dicas de onde investir. Segundo ele, quem é mais conservador deve continuar apostando no Tesouro Direto e em Letras de Crédito Imobiliário (LCI). "Esses investimentos, assim como a Caderneta de Poupança, não têm incidência de Imposto de Renda", explica o professor da FGV.

Investidores atentos as decisões de Donald Trump

Donald Trump anunciou tarifas pesadas sobre uma grande gama de exportações chinesas aos Estados Unidos. Poderia ser março de 2018, mas é agosto de 2019. Após meses de negociações, o novo episódio traz o presidente americano voltando a subir o tom e pressionando o país asiático.

Assinar este feed RSS