Brasil tem dois dispositivos digitais por pessoa, aponta pesquisa da FGV

  •  
Brasil tem dois dispositivos digitais por pessoa, aponta pesquisa da FGV Foto: Divulgação

O FGVcia, Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP), divulga anualmente um amplo retrato do mercado de Tecnologia de Informação (TI), com resultados de estudos e pesquisas do uso de TI nas empresas. Uma amostra de 2.602 médias e grandes empresas.

 

Os resultados divulgados comprovam o processo de informatização e digitalização das empresas e da sociedade. O FGVcia é considerado um centro de referência na área e traz em suas pesquisas números inéditos e interessantes, retratando o cenário atual e as tendências desse ambiente, sendo uma valiosa contribuição para os meios empresariais e acadêmicos. Um resumo dos resultados está disponível em: www.fgv.br/cia/pesquisa.

Segundo o estudo são 2 DISPOSITIVOS DIGITAIS POR HABITANTE. De acordo com a FGV, em 2019 teremos 420 milhões de dispositivos digitais (computador, notebook, tablet e smartphone) em uso no Brasil.

Os gastos e investimentos em TI cresceram para 7,9% da receita das empresas.

A FGV aponta que: TEMOS MAIS DE 1 SMARTPHONE POR HABITANTE. São 230 milhões de celulares inteligentes (smartphones) em uso no Brasil. Adicionando os Notebooks e os Tablets são 324 milhões de dispositivos portáteis em maio de 2019, ou seja, 1,6 DISPOSITIVO PORTÁTIL POR HABITANTE.

Além disso, vende-se quatro celulares por TV!

A pesquisa do FGVcia ainda mostra que, SÃO 180 MILHÕES DE COMPUTADORES (desktop, notebook e tablet) em uso no Brasil em maio de 2019, isto é: 6 computadores para cada 7 habitantes (86% per capita). A venda anual de computadores, depois de uma queda para 12 milhões em 2016 e 2017, a metade de 2013, subiu um pouco para 12.400.000 em 2018 e deverá crescer muito pouco em 2019.

Segundo o coordenador da pesquisa do FGVcia, Prof. Meirelles, o CUSTO ANUAL DE TI POR USUÁRIO ATINGIU R$ 46.800 (Gastos e Investimentos em TI em 2018, dividido pelo número de usuários).

(Redação - Investimentos e Notícias)