Connected apresenta cidades mais inteligentes do Brasil

  •  
Rio de Janeiro (RJ) ficou como referência no ranking geral Foto: Divulgação Rio de Janeiro (RJ) ficou como referência no ranking geral

Projetos e ações que contribuem com o desenvolvimento urbano sustentável também foram premiados
Foi conhecido na manhã desta segunda, 3, durante o evento Connected Smart Cities, em São Paulo, o resultado de uma pesquisa inédita que listou as cidades mais inteligentes do Brasil e elegeu o Rio de Janeiro (RJ) como referência no ranking geral dos municípios com mais de 500 mil habitantes. A segunda colocada foi a cidade de São Paulo (SP), que também liderou o segmento de Mobilidade. Além dos prefeitos das cidades premiadas, gestores, representantes do setor público e empresários, destaque para a presença do secretário Nacional de Transportes e da Mobilidade Urbana, Dario Lopes.

Para Lopes, o grande universo brasileiro está ainda distante das práticas sustentáveis mais sofisticadas."Mas isso não justifica que o processo não esteja em curso". Quem também defendeu a importância das boas práticas foi o prefeito de Florianópolis, César Souza Júnior, que ficou em oitavo lugar. "O ranking mostra nosso posicionamento frente ao país, mas não menos importante é termos referenciais de boas práticas. Há projetos de outras cidades que vou querer conhecer mais", disse.

Pedro Paulo Carvalho Teixeira, secretário de Coordenação de Governo do Rio de Janeiro, disse estar orgulhoso por representar uma cidade "equilibrada, que fez a sua lição de casa e tem capacidade de investimento da ordem de 38 milhões de reais para aplicar em saúde e infraestrutura". Ainda de acordo com Teixeira, a cidade está sempre procurando conversar com os munícipes e engajá-los. "Nós entendemos que estas medidas vão fazer do Rio uma cidade inteligente, com cariocas inteligentes".

"Nós estamos em busca de uma cidade mais humana e sustentável", afirmou o prefeito de Curitiba (quinta colocada no ranking e primeira no tema governança), Gustavo Fruet. Segundo ele, seu governo busca a parceria das universidades e da sociedade para seguir e melhorar a gestão da saúde com várias iniciativas. "Estamos trabalhando muito com as mídias sociais, com geo-referenciamento, entre outras ações".

Para o Secretário de Transporte de São Paulo, Jilmar Tatto, quando o assunto é tecnologia, os prefeitos precisam debater sobre as tecnologias proprietárias, que as tornam escravas da TI. De acordo com Tatto, na capital paulista, foram proibidos os protocolos fechados para que possa existir concorrência. "Buscamos democratizar e criar livre concorrência. Em São Paulo, por exemplo, não faltam vias, precisamos é democratizar mais o espaço público, com transporte público de qualidade, ciclovias e mais atenção ao pedestre”.

Pesquisa - Com o objetivo de identificar fatores relevantes para o crescimento sustentável dos municípios e apontar as cidades brasileiras com maior potencial de desenvolvimento, o Ranking Connected Smart Cities, elaborado pela Sator e a empresa Urban Systems, mapeou 700 municípios para poder classificar os 50 mais desenvolvidos em um ranking geral, além de duas subdivisões: a primeira por faixa populacional - até 100 mil habitantes, de 100 mil a 500 mil e acima de 500 mil habitantes - e, a segunda por segmento, que apontou as cinco melhores nos quesitos mobilidade, urbanismo, economia, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, saúde, segurança, educação, governança e empreendedorismo.

O presidente da Urban Systems, Thomaz Assumpção, acredita que o projeto poderá despertar no poder público e iniciativa privada novas maneiras de perceber as cidades. “É preciso que representantes tenham consciência dos investimentos e aprimoramentos que devem ser realizados nas diversas áreas mapeadas”. A diretora da Sator, Paula Faria, corrobora o fato de que o Ranking é um importante indicador e ressalta a importância do seminário para a difusão de ideias. “Ao propor soluções, expor cases de sucesso e discutir caminhos inteligentes, o Connected Smart Cities incentiva o desenvolvimento urbano”, pontua.

Prêmio - Durante o período da tarde, o público conferiu os vencedores do Prêmio Connected Smart Cities, cujo objetivo foi contemplar empresas nacionais que atuam com projetos e ações que contribuam com o desenvolvimento de cidades inteligentes no país. Na categoria “Negócios em Operação”, o projeto ‘Coletivo’, que consiste em uma comunidade de usuários de transporte público que alimenta um sistema de informações colaborativo sobre a rede de transportes, contribuindo com os próprios usuários, empresas e órgãos do governo, que terão acesso à situação da rede em tempo real; e o projeto ‘Descarte Legal’, plataforma online de gerenciamento de resíduos sólidos industriais com múltiplas funcionalidades e que visa facilitar o trabalho das empresas geradoras de resíduos para garantir o descarte legal e o desenvolvimento sustentável, empataram na votação do jurados e dividiram a primeira colocação.

Já na categoria “Negócios Pré-Operacionais”, o portal Sautil, que oferece ferramentas de acesso à recursos de saúde gratuitos para população brasileira, faturou o primeiro lugar. Por meio de um buscador na web e também ferramentas mobile e totens espalhados em cidades, a população tem acesso a informações e recursos de saúde pública, como remédios, vacinas, unidades de saúde, consultas e exames em todo o país.

Os outros concorrentes na categoria “Negócios em Operação” foram Colab.re, Ecobike, TC Urbes e e-Cidade. Em “Negócios Pré-Operacionais”, os projetos SiVI, Pisca Faixa e MagiKey concorreram no segmento.

(Redação - Agência IN)