GeneXus é nomeado como novo concorrente para Plataformas de Desenvolvimento de Aplicações pelo Gartner

  •  
GeneXus é nomeado como novo concorrente para Plataformas de Desenvolvimento de Aplicações pelo Gartner Foto: Divulgação GeneXus é nomeado como novo concorrente para Plataformas de Desenvolvimento de Aplicações pelo Gartner

Na edição de 2017 de seu Quadrante Mágico para Plataforma de Desenvolvimento de Aplicações, a empresa Gartner de desenvolvimento e consultoria nomeou GeneXus, com sede no Uruguai, como um novo concorrente em um relatório que compara as propostas de mais de uma dúzia de fornecedores líderes neste setor.

Em um contexto em que os desenvolvedores de aplicativos e executivos de empresas se esforçam para inovar através de canais digitais cada vez mais complexos, cobrindo recursos móveis, weareables, bots e interfaces de conversação, o relatório do Quadrante Mágico do Gartner oferece uma avaliação abrangente e confiável de distintos fornecedores de plataforma de desenvolvimento de aplicativos móveis (MADP). Ele também fornece uma orientação clara para os gestores sobre o que considerar ao avaliar esses fornecedores.

Este anúncio marca a primeira vez que GeneXus está sendo incluído no prestigiado relatório do Quadrante Mágico e posiciona a empresa baseado em sua capacidade de agir neste cenário competitivo. Ao longo das últimas três décadas, GeneXus tem expandido para mais de cinquenta países oferecendo soluções de software inovadoras, mas simples para várias indústrias, com uma cultura que vê o cliente em primeiro lugar, proporcionando preços econômicos e flexíveis.

Esta é uma boa notícia para Nicolás Jodal (co-fundador e CEO do GeneXus), já que a empresa que foi fundada em 1988 no Uruguai e se expandiu por toda a América Latina e partes da Ásia com o seu premiado software automático de inteligência artificial, se prepara para um grande lançamento nos Estados Unidos em julho:

"Sem dúvida, vivemos um momento de grande oportunidade para que os líderes empresariais se comuniquem de forma significativa com seus clientes por meio de tecnologias como a inteligência artificial, algo que era considerado impossível há apenas alguns anos atrás. No entanto, com as novas tecnologias que surgem e mudam tão rapidamente, compreender e conhecer as ferramentas certas para sua organização pode ser assustador até mesmo para os gestores mais talentosos e experientes. É por isso que lançamos GeneXus há 30 anos para que as pessoas possam realizar coisas incríveis com as novas tecnologias. O Quadrante Mágico do Gartner define perfeitamente as dificuldades que as empresas enfrentam hoje para manter o ritmo com as mudanças e inovar de forma inteligente. Estamos honrados em participar do Quadrante Mágico como concorrentes dos líderes estabelecidos do mercado. Somos recém-chegados, mas que temos estado aqui o tempo todo", Nicolás Jodal.

De acordo com o relatório do Quadrante Mágico, o Gartner espera que o setor de MADPs continue evoluindo rapidamente com o surgimento de novas plataformas e canais digitais. E enquanto o panorama para MADPs é complexo e pode ser definido de muitas maneiras, o Gartner define da seguinte maneira:

UM MADP oferece ferramentas, tecnologias, componentes e serviços que, juntos, constituem os elementos fundamentais de uma plataforma para criar aplicativos móveis personalizados (ou seja, arquivos binários .ipa e .apk), bem como aplicações ou sites móveis. Cada vez mais, os MADPs estão adicionando suporte para wearables, chatbots, assistentes pessoais virtuais (APV) e terminais de interface de usuário de conversação através dos mesmos serviços e API que criam e orquestram para aplicações móveis e web.

Um MADP deve incluir uma ferramenta de desenvolvimento multiplataforma (bem como serviços de back-end móveis, MBS) que deve ser separada da sua própria ferramenta de desenvolvimento front-end a fim de suportar ambientes de desenvolvimento integrados (IDEs), ferramentas e frameworks de terceiros e de código aberto.

Um MADP deve ser capaz de satisfazer as exigências dos diferentes casos de uso nos negócios, incluindo cenários internos e externos, bem como ser capaz de se conectar com diferentes sistemas de negócios que podem ser executados localmente ou na nuvem. Porque MADPs servem como a pedra angular de uma estratégia móvel corporativa que precisa ser tão ampla quanto possível para lidar com as necessidades de desenvolvimento front-end e back-end.

Um MADP centraliza as atividades do ciclo de vida do software (tais como o design, desenvolvimento, teste, distribuição, gestão e análise) para um conjunto de aplicações móveis que funcionam com uma variedade de sistemas operacionais e dispositivos. Isto é essencial para que as organizações de TI possam gerenciar a manutenção e suporte contínuo das aplicações, além das APIs back-end móveis, a fim de alcançar DevOps adequadas.

(Redação - Agência IN)