Greve dos Correios aumenta adesão ao E-mail registrado

  •  
Greve dos Correios aumenta adesão ao E-mail registrado (Foto: Divulgação) Greve dos Correios aumenta adesão ao E-mail registrado

A paralisação dos funcionários dos Correios, iniciada no último dia 16 em quase todo o território nacional, já está acarretando em aumento do fluxo de mensagens digitais certificadas, como forma de se compensar a interrupção das entregas físicas de cartas com comprovante de entrega. De acordo com a RPost, empresa que detém a patente do serviço de E-mail Registrado, após poucos dias do início da greve, o sistema da RPost Brasil já registrou um aumento de 22% no volume de envios.

De acordo com Fernando Neves, presidente da RPost Brasil, a procura pelo serviço se dá não apenas por parte de empresas e instituições que normalmente usam cartas registradas e serviços expressos como o SedEx (e que, portanto, necessitam do comprovante de entrega dos envelopes), mas também em situações de usuários de correspondência comum, que não querem ver seus e-mails confundidos com mensagens spam ou bloqueados por firewall.

"Até há bem pouco tempo, o email registrado era visto exclusivamente sob ângulo da comprovação da entrega, ou seja, como forma de documentar que uma comunicação foi efetivamente entregue ao destinatário. A possibilidade de poder provar facilmente o que de fato aconteceu com uma mensagem motivou uma crescente procura por parte de usuários que precisam garantir que uma mensagem importante foi realmente entregue e lida pelo destinatário. Neste grupo se incluem empresas de construção civil que precisam comunicar mudanças nas obras para evitarem problemas futuros com o Código de Defesa do Consumidor, ou aquelas que precisam notificar clientes que estejam em atraso ou que não venham cumprindo acordos estabelecidos. Todas estas comunicações podem ser realizadas de forma ágil, simples e econômica com a utilização de uma mensagem de email registrado.", explica Neves.

Aceito em todos os países signatários dos principais tratados internacionais, o sistema RPost registra uma cópia criptografada do documento eletrônico enviado, que fica armazenada em nuvem, podendo ser resgatada a qualquer instante pelo remetente, através de uma senha forte e de um sistema de segurança sofisticado. Além dessa autenticação do conteúdo, as mensagens são eletronicamente carimbadas com todos os dados de origem, destino, caminhos de rede percorridos e horários de expedição e abertura assinalados pelo relógio universal (horário UTC e de Brasília).

Entre os usuários tradicionais do RPost estão escritórios de advocacia, empresas de crédito, governos, departamentos de RH e todo tipo de estabelecimento que precisa de comprovação de entrega, nos moldes da carta registrada. Como diferenciais, além da entrega instantânea e do preço bem menor que o da carta física, o sistema oferece autenticação do conteúdo, impedindo qualquer tipo de adulteração e funcionando como prova forense universalmente aceita, em caso de prova jurídica.

"Logo no início da greve dos Correios, enviamos uma mensagem para empresas que vinham avaliando nosso sistema mas ainda não tinham chegado à conclusão definitiva de que a contratação do serviço só apresenta vantagens, e as convidamos a aproveitar o momento para trocar o 'mundo do átomo' (entrega física) pelo 'mundo do elétron' (sistema de E-mail Registrado). Os resultados superaram a nossa expectativa", completa Neves.

Mundialmente, a RPost é utilizada por mais de 410 milhões de usuários. A empresa está há mais de 10 anos no Brasil, onde tem clientes desde 1999.

(Redação – Agência IN)