IBM e Start-Up Brasil fecham parceria para fomentar o empreendedorismo no país

O Start-Up Brasil, programa nacional de aceleração com gestão operacional da Softex, acaba de firmar uma parceria com a IBM Brasil Divulgação O Start-Up Brasil, programa nacional de aceleração com gestão operacional da Softex, acaba de firmar uma parceria com a IBM Brasil

O Start-Up Brasil, programa nacional de aceleração com gestão operacional da Softex, acaba de firmar uma parceria com a IBM Brasil, que visa uma aproximação com as mais de 150 empresas participantes do programa, por meio de visitas e consultoria em tecnologia.


Com diversas soluções voltadas para empresas de variados portes, a IBM quer se aproximar ainda mais dos empreendedores e mostrar como as startups podem ser mais eficientes e inovadoras com o uso da tecnologia. “Estamos muito contentes em contar com a IBM como parceira do programa Start-Up Brasil. Diversas de suas tecnologias e produtos podem acelerar o desenvolvimento ou agregar novas funcionalidades a soluções de startups que participam do programa.", explica Felipe Matos, COO do Start-Up Brasil.

Para a IBM, que já opera o GEP – Programa Global de Empreendedorismo, o acordo permitirá uma considerável abertura de mercado para as startups em diferentes setores, além de ajudar os empreendedores a gerar mais negócios e ganhar escalabilidade.

“Nossa intenção é visitar as empresas, oferecer mentoring, palestras, conversar com os empreendedores e entender o que falta para que o negócio deles se torne um sucesso”, conta Claudio Bessa, executivo de Desenvolvimento de Ecossistema da IBM para a América Latina. “Vamos mostrar que a IBM está ao alcance dessas empresas, oferecendo a elas acesso aos nossos técnicos, suporte e ao programa GEP”, finaliza.

A parceria, portanto, expande as oportunidades dos empreendedores do programa Start-Up Brasil com a IBM e gera benefícios para as áreas do empreendedorismo e inovação do país. Juntas, a Start-Up Brasil – com seu programa nacional de aceleração –, e a IBM – com suas soluções voltadas para pequenas e médias empresas –, vão fomentar agora o ecossistema empreendedor brasileiro.

(Redação- Agência IN)