Vazamento de senhas prova que a segurança de armazenamento precisa evoluir

  •  
Vazamento de senhas prova que a segurança de armazenamento precisa evoluir Foto: Divulgação

Senhas são um mal necessário. Todos sabem que é desagradável ter que inventar senhas fortes e memorizar cada uma delas. Mas sem estes cuidados, toda sua vida on-line pode estar comprometida. No início do mês, o Dropbox divulgou que mais de 68 milhões de logins e senhas foram roubados em 2012, mas só agora estes dados começaram a ser espalhados na Internet. O conteúdo está criptografado, mas é apenas uma questão de tempo até os hackers interessados começarem a quebrar este código. Isso lança um alerta, principalmente, para as pessoas e empresas que utilizam uma mesma senha para todas as suas plataformas. Segundo um estudo realizado pela empresa de identidade mobile TeleSign, 73% das contas on-line possuem senhas já utilizadas em outras plataformas. Ainda segundo a pesquisa, 54% dos consumidores usam cinco senhas ou menos para todos os seus serviços on-line.

A praticidade de ter que memorizar apenas um nome ou sequência leva as pessoas a fazerem isso, mas a verdade é que essa é uma conduta perigosíssima. E o perigo é maior ainda para as empresas. Cada vez mais as organizações, principalmente de tecnologia e comunicação, têm a possibilidade de trabalhar remotamente. Muitas vezes os colaboradores usam seus próprios computadores e acessam os servidores das empresas de qualquer lugar. Acessam informações essenciais de clientes durante reuniões, trabalhos de hora extra ou no home office. E isso pode comprometer a segurança da organização, pois cada um desses colaboradores tem a sua senha, que pode ser mais ou menos difícil. É possível sim ter um servidor que exija letras maiúsculas e minúsculas, caracteres especiais, etc, mas se essa for a mesma senha que o seu colaborador utilizou quando fez a conta no Dropbox, por exemplo, o seu negócio já está em perigo. Vale a pena arriscar?

Outro dado preocupante é que as pessoas não costumam mudar suas senhas com frequência. Ainda de acordo com a pesquisa da TeleSign, 47% das contas on-line possuem senhas que não foram trocadas nos últimos cinco anos! Imagine toda a vulnerabilidade que isso pode acarretar.

Para evitar problemas com vazamentos de acessos, logins múltiplos vindos de diferentes máquinas e até mesmo controlar o fluxo de criação e acesso de diferentes arquivos, as organizações têm apostado em plataformas desenvolvidas especificamente para o mundo do trabalho atual. Não podemos fechar os olhos e ignorar que as empresas hoje são mais do que um endereço físico: elas são todas as informações, sistemas, processos e soluções que produz. Muito além das suas sedes, elas estão na nuvem e podem ser destruídas a qualquer momento, se acontecer a invasão de seus servidores pelas pessoas erradas.

Entre as novas plataformas, podemos citar a versão 2.1 do Hitachi Content Plataform (HCP) Anywhere, desenvolvido pela Hitachi Data System. O sistema permite que as organizações ofereçam, de forma rápida e fácil, uma solução segura de conteúdo móvel, adaptado para a marca do usuário. Entre os novos recursos, estão a sincronização de arquivos, compartilhamento de pastas e proteção de dados do usuário final. Com a versão mais recente do HCP Anywhere, é possível também fazer a recuperação de arquivos e pastas de usuários self-service, compartilhar com segurança os dados para usuários que estejam fora da empresa, criar áreas de trabalho colaborativas e, com isso, ter mais controle sobre o conteúdo produzido. As organizações podem oferecer soluções de armazenamento em nuvem extensíveis, com o design do próprio cliente, para facilitar a adoção do usuário.

O HCP Anywhere faz parte do portfólio Hitachi Content Platform, solução integrada que reúne armazenamento de objetos, sincronização de arquivos e compartilhamento de arquivos e gateways, criando soluções de armazenamento em nuvem simples, seguras e inteligentes. Destaque também para a possibilidade de integrar links automaticamente nos e-mails enviados pela plataforma, ao invés de fazer uso de arquivos anexados. A solução é uma alternativa para quem realmente deseja proteger os dados da sua empresa e dos seus clientes.

Acredito que é apenas uma questão de tempo até as empresas entenderem quais são suas novas necessidades em relação à armazenamento na nuvem. Os servidores on-line precisam estar adaptados às necessidades de acesso remoto mas também devem entender o comportamento dos colaboradores atuais na hora de garantir a segurança de acesso. Toda a tecnologia precisa evoluir usando como ponto de partida o ser humano.

*Por Marcelo Sales, CTO Latam da Hitachi Data Systems.

(Redação - Agência IN)