Economia, Finanças e Negócios | Investimentos e Notícias!

           | 

Back Notícias Tempo real SAS lista as principais intenções de consumo para o Natal

SAS lista as principais intenções de consumo para o Natal

E-mail Imprimir PDF

De acordo com especialistas de varejo do SAS, empresa líder de mercado em soluções e serviços de Business Analytics, a busca por gagdets e smartphones está entre as principais tendências de consumo para as compras de Natal em 2013. Os executivos listaram as principais disposições de compra para esse ano, voltadas para os consumidores gerais. Elas apontam, por exemplo, que os varejistas estão concentrados em dominar a tecnologia, passando a oferecer melhorias e facilidades para os compradores, como wi-fi gratuito e acesso a dispositivos mobile nas lojas.

“Dentre as principais intenções que lideram esse período de compra estão: omnichannel, prática na qual o consumidor não diferencia lojas físicas ou virtuais; webrooming, na qual o consumidor usa o computador, tablet ou smartphone para procurar as melhores ofertas em casa antes de ir às compras e, talvez, comprar em lojas físicas; e o showrooming, método de consultar o preço de um produto em uma loja física e comprá-lo em outra ou online por um preço melhor”, analisa Daniel Hoe, gerente de Marketing e Novos Negócios do SAS.

Tendências para compras de Natal 2013

O ano dos gadgets: Ao contrário de anos anteriores, as compras de final de ano serão voltadas para encontrar gadgets, tablets ou smartphones com preços mais baratos.

Omnichannel: De acordo com os especialistas do SAS, 2013 é o primeiro ano de compras omnichannel, uma tendência que não diferencia as lojas físicas ou virtuais, na qual o cliente conhece o produto na loja e o compra pela internet, e vice-versa. Por isso, canais de vendas de varejo estão mais integrados do que nunca.

Varejistas estão se concentrando em dominar a tecnologia: Pela primeira vez, os varejistas foram empurrados para as frentes do uso da tecnologia e, como resultado, estão priorizando mais a Pesquisa & Desenvolvimento e as novas elaborações. A explosão do uso de smartphones tem pressionado varejistas a se mover mais rapidamente em termos de melhorar tecnologias, de acordo com a Nation Retail Federal (Associação Nacional do Varejo).

Tecnologia mais veloz: Os consumidores norte-americanos, por exemplo, passam metade do tempo em sites varejistas usando smartphones e tablets. Como resultado, varejistas estão desenvolvendo tecnologia com mais rapidez (pensando em semanas ao invés de meses ou anos) para corresponder às expectativas.

Dispositivos mobile nas lojas: Os varejistas estão substituindo os tradicionais dispositivos POS com check-out em celulares, equipando os vendedores com tablets, para que eles possam efetuar a venda em qualquer lugar da loja ou, ainda, permitindo que os consumidores usem seus próprios dispositivos para realizar suas compras.

Wi-Fi gratuito nas lojas: Muitos varejistas já utilizam o showrooming, prática de consultar o preço de um produto em uma loja física e comprá-lo em outra por um preço melhor, como uma vantagem. Assim, eles têm instalado nas lojas wi-fi para a conveniência dos seus clientes.

Showrooming: 63% dos consumidores praticarão o showrooming em 2013 - método de consultar o preço de um produto em uma loja física e comprá-lo em outra ou online por um preço melhor.

No ano passado o showrooming foi alarmante para os varejistas porque eles acreditavam que os consumidores estavam comparando os preços em seus corredores para, então, comprar de um vendedor diferente, com um preço mais baixo.

Promoções customizadas e localizadas: Alguns varejistas, como o Walmart, estão começando a usar o celular do consumidor, que está usando o wi-fi da loja, para oferecer descontos customizados e ofertas especializadas baseados nos dados de cada cliente, que foram previamente coletados e analisados.

Webrooming: De acordo com a Accenture, 65% dos consumidores praticaram o webrooming – usar o computador, tablet ou smartphone para procurar ofertas melhores em casa antes de ir às compras e, talvez, comprar nas lojas – em 2013.

Analytics é o “rei”: O comerciante ainda é o “príncipe”. O “príncipe comerciante” ainda descreve como os gerentes de vendas são, muitas vezes, vistos em uma organização de varejo. Assim, eles decidem a variedade de produtos, preços, promoções e apresentações visuais. No entendo, o analytics indicará quais os termos usados com negociadores, comerciantes e vendedores devem gerir seus negócios.

Varejista do Vale do Silício: Para lidar com a demanda dos consumidores, varejistas norte-americanos como Walmart, Target, Kohl e American Eagle Outfitters abriram centros de inovação tecnológica localizados em locais como Vale do Silício, na Califórnia, e Austin, no Texas, para estar perto de talentos da tecnologia.

(Redação – Agência IN)