Como declarar suas criptomoedas no IR2021

  •  
Como declarar suas criptomoedas no IR2021 (Foto: Pexels) Como declarar suas criptomoedas no IR2021

Está chegando a época mais temida: a de declaração do Imposto de Renda. O maior medo de qualquer pessoa é cair na famosa malha fina e sofrer com as consequências impostas pela Receita Federal. Para evitar que isso aconteça, é importante se preparar para informar tudo dentro dos conformes.

 

Uma das novidades que animou as compras e vendas, foi a aquisição de criptomoedas. A grande valorização do principal ativo desse mercado foi o Bitcoin, que chegou ao seu topo histórico e passou a valer mais de 50 mil dólares. Com todo esse sucesso, muitas pessoas resolveram se aventurar e a compraram.

Mas é importante estar atento, pois as compras e vendas de criptomoedas devem ser declaradas à Receita Federal. No dia 07 de maio de 2019, foi publicada a Instrução Normativa 1888, onde obriga todas as corretoras de criptoativos, em solo nacional, a reportarem todas as movimentações de seus usuários. Wagner Gomes de Araújo, diretor executivo da NTW Campina Grande, empresa especializada em contabilidade, comenta sobre os riscos de deixar esse bem sem ser informado:

"Depois que o estado impôs para todas as corretoras brasileiras informarem todas as suas movimentações, a Receita Federal já tem essa informação de quanto você comprou ou vendeu. Caso tenha comprado por algumas dessas exchanges, deixar de declarar esse bem só irá o fazer cair na malha fina", diz Wagner Gomes.

Sabendo desse ponto, é necessário reportar no Imposto de Renda todas as transações de criptomoedas. Gomes explica como não cometer erros com essa declaração, que ainda é nova para os brasileiros:

"Como não tem uma opção específica para esse ativo, deve-se declarar como Bens e Direitos, no campo "Outros Bens e Direitos". Uma vez nesta opção, o declarante deve informar o país onde adquiriu, e na descrição colocar a quantidade de criptomoedas, o valor pela qual foi adquirida e de qual corretora. É Importante separar por linhas cada criptomoeda que foi comprada. Não será necessário acessar o campo Renda Variável para esse informe", comenta.

Cair na malha fina não é do desejo de nenhum brasileiro. Então é importante já se preparar para declarar tudo nos conformes, e não receber a visita indesejada do Leão. Como a criptomoeda é interpretada como um bem, é importante guardar seus comprovantes de compra ou venda das mesmas, podendo ser solicitados para as corretoras das quais foi adquirida.
(Redação – Investimentos e Notícias)

Uma das novidades que animou as compras e vendas, foi a aquisição de criptomoedas. A grande valorização do principal ativo desse mercado foi o Bitcoin, que chegou ao seu topo histórico e passou a valer mais de 50 mil dólares. Com todo esse sucesso, muitas pessoas resolveram se aventurar e a compraram.

Mas é importante estar atento, pois as compras e vendas de criptomoedas devem ser declaradas à Receita Federal. No dia 07 de maio de 2019, foi publicada a Instrução Normativa 1888, onde obriga todas as corretoras de criptoativos, em solo nacional, a reportarem todas as movimentações de seus usuários. Wagner Gomes de Araújo, diretor executivo da NTW Campina Grande, empresa especializada em contabilidade, comenta sobre os riscos de deixar esse bem sem ser informado:

"Depois que o estado impôs para todas as corretoras brasileiras informarem todas as suas movimentações, a Receita Federal já tem essa informação de quanto você comprou ou vendeu. Caso tenha comprado por algumas dessas exchanges, deixar de declarar esse bem só irá o fazer cair na malha fina", diz Wagner Gomes.

Sabendo desse ponto, é necessário reportar no Imposto de Renda todas as transações de criptomoedas. Gomes explica como não cometer erros com essa declaração, que ainda é nova para os brasileiros:

"Como não tem uma opção específica para esse ativo, deve-se declarar como Bens e Direitos, no campo "Outros Bens e Direitos". Uma vez nesta opção, o declarante deve informar o país onde adquiriu, e na descrição colocar a quantidade de criptomoedas, o valor pela qual foi adquirida e de qual corretora. É Importante separar por linhas cada criptomoeda que foi comprada. Não será necessário acessar o campo Renda Variável para esse informe", comenta.

Cair na malha fina não é do desejo de nenhum brasileiro. Então é importante já se preparar para declarar tudo nos conformes, e não receber a visita indesejada do Leão. Como a criptomoeda é interpretada como um bem, é importante guardar seus comprovantes de compra ou venda das mesmas, podendo ser solicitados para as corretoras das quais foi adquirida.

(Redação – Investimentos e Notícias)