Vendas no varejo paulistano sobem 4,7% na 1ª quinzena de novembro

  •  
Queda nos juros, FGTS e a antecipação da Black Friday pelo varejo físico favoreceram a alta no movimento do comércio paulistano Foto: Divulgação Queda nos juros, FGTS e a antecipação da Black Friday pelo varejo físico favoreceram a alta no movimento do comércio paulistano

Segundo dados do Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), as vendas do varejo paulistano cresceram 4,7%, em média, na primeira quinzena de novembro, em relação ao mesmo período de 2018.

As vendas à vista cresceram 5,4% no período, enquanto no movimento de vendas a prazo, a alta foi de 4% nos primeiros quinze dias do mês, na comparação anual.

Tal resultado se deve à retomada gradual das vendas de móveis e eletrodomésticos, puxada pela queda nos juros e o aumento do crédito para pessoa física.

Surpreendendo a todos a levar em conta a média de aumentos de 2% dos 10 meses anteriores.

O segundo ponto engloba as vendas de menor valor à vista, como vestuário, calçados, acessórios, artigos de uso pessoal e utilidades domésticas. Esses números foram favorecido pela liberação dos R$ 500 do FGTS, de acordo com a ACSP.

O terceiro ponto está relacionado à antecipação que o varejo físico tem feito da Black Friday: segundo o economista da entidade, Emílio Alfieri, "grandes varejistas já estão fazendo ofertas e promoções relacionadas à data desde o início do mês. Na 25 de março também há ofertas com esse apelo promocional – inclusive nos itens da coleção primavera-verão e moda praia".

De modo geral, os fatores que puxaram o resultado têm ajudado bastante o varejo paulistano que, segundo Emílio Alfieri, vinham crescendo em torno de 2% ao mês, mas fizeram novembro começar de maneira favorável.

“Ainda é preciso um pouco de cautela, pois, por um lado, a Black Friday pode tirar um pouco das vendas do Natal. Por outro, com o novo corte de juros esperado para dezembro e o restante da liberação do FGTS, que foi antecipada para este ano, os resultados podem supreender”, sinaliza.

O Balanço de Vendas é elaborado pelo Instituto de Economia Gastão Vidigal da ACSP com base em amostra da Boa Vista SCPC.

(Redação - Investimentos e Notícias)