BB registra lucro líquido ajustado de R$ 4,9 bilhões no 1T21

  •  
BB registra lucro líquido ajustado de R$ 4,9 bilhões no 1T21 Foto: Divulgação BB registra lucro líquido ajustado de R$ 4,9 bilhões no 1T21

O Banco do Brasil divulgou nesta quinta-feira (06/05) que registrou lucro líquido ajustado de R$ 4,9 bilhões no primeiro trimestre de 2021, aumento de 44,7% frente ao 1T20 e de 33,0% frente ao 4T20.

O crescimento do RSPL no trimestre, que alcançou 15,1%, ganho de 258bps na comparação com o 1T20, reforça o compromisso com a rentabilidade.

O resultado foi influenciado, principalmente, pela queda nos níveis de provisionamento (-54,2% na comparação com o 1T20 e -50,8% sobre o 4T20), pelo crescimento da carteira de crédito (+4,5% sobre Março/20 e +2,2% sobre Dezembro/20) e pelo rígido controle de despesas (-0,4% sobre o 1T20 e -4,8% em comparação com o 4T20).

O Índice de Basileia atingiu 19,56%, sendo 12,89% de capital principal.

Carteira de Crédito
A carteira de crédito atingiu R$758,3 bilhões, com destaque para as operações de varejo e agronegócios.

A carteira PF evoluiu 7,1% na comparação com março/2020 e 2% na comparação com Dezembro/20, com destaque para o desempenho positivo do crédito consignado. O crédito pessoal também apresentou crescimento relevante, fruto da estratégia de alteração do mix para linhas mais rentáveis.

A carteira de agronegócios cresceu 6,4% no comparativo anual e 3,6% no comparativo trimestral, com destaque para as operações para os produtores rurais. O Banco do Brasil alcançou em março/2021 um desembolso no plano safra 2020/2021 de R$ 76,1 bilhões, crescimento de 14,7% sobre o mesmo período do ano passado, fortalecendo nosso protagonismo no setor.

A carteira de crédito ampliada PJ alcançou R$ 287,1 bilhões, com crescimento de 5,2% no comparativo anual, com destaque para linhas de Capital de Giro e de Recebíveis.

Vale ressaltar que a Carteira MPME cresceu 26,1% em 12 meses, influenciada pelos desembolsos nas linhas de crédito dos programas emergenciais (Pronampe, CGPE e Pese) e 1,4% frente a dezembro/20, atingindo R$ 81,1 bilhões em março/2021, reforçando o compromisso do BB com as micro, pequenas e médias empresas, que representam o maior segmento empregador e gerador de renda do país.

O índice de inadimplência acima de 90 dias ficou em 2%, com índice de cobertura de 328,2%.

Negócios Sustentáveis
A carteira de negócios sustentáveis do BB encerrou o trimestre com R$ 261,3 bilhões, aumento de 15,9% em relação a março/2020.

Além disso, o BB passou a garantir a origem limpa e renovável de toda energia elétrica consumida em suas dependências com a compra de I-RECs, compensando 100% de suas emissões de gases de efeito estufa.

Estratégia com foco na rentabilidade, na aceleração da transformação digital e na proximidade com os stakeholders
No escopo da estratégia corporativa, foram estabelecidas dez iniciativas estruturantes com vistas a rentabilidade crescente, a transformação digital na prática e a proximidade com todos os stakeholders do BB.

Com 90,3% das transações dos clientes sendo realizadas por meio das plataformas digitais (internet e mobile), o BB alcançou 20,8 milhões de clientes ativos nos canais digitais, crescimento de 32,4% frente a março/20.

O BB registrou aumento dos negócios realizados integral- mente via digital. As plataformas digitais representaram 45% do desembolso em crédito pessoal, 12% no crédito consignado, 42% no crédito veículos e 20% no crédito imobiliário, no primeiro trimestre do ano.

O Broto concretizou mais de R$ 347 milhões em negócios desde seu lançamento. Nesta plataforma voltada à produtores rurais, criamos um ecossistema reunindo atualmente 549 produtos, que vão de maquinário agrícola, implementos, produtos financeiros, dentre outros pavimentando o caminho do Banco na direção do BB como um hub de soluções bancárias e não bancárias para nossos clientes com conveniência, praticidade e segurança.

E com o objetivo de proporcionar a melhor experiência ao cliente e integrar ainda mais sua plataforma de canais, o BB ampliou a especialização no relacionamento, com a abertura de Escritórios Leve, agências Estilo Investidor e agências especializadas Agro, finalizando o período com 7 milhões de clientes pessoas físicas encarteiradas em modelos de relacionamento especializado.

(Redação - Investimentos e Notícias)