Como a nuvem deve mudar para atender às necessidades do cliente

  •  
Os clientes precisam de plataformas flexíveis na nuvem sem risco de aprisionamento tecnológico Foto: Divulgação Os clientes precisam de plataformas flexíveis na nuvem sem risco de aprisionamento tecnológico

Embora a nuvem tenha simplificado a computação e o armazenamento para o uso corporativo, muitos departamentos de TI dizem que estão preocupados com a falta de flexibilidade das plataformas disponíveis. Comumente, os clientes são forçados a escolher entre uma plataforma local ou na nuvem como uma solução permanente quando, na realidade, as empresas podem querer a opção de mudar conforme seus negócios cresçam ou precisem de mudança. Semelhantemente aos paradigmas de computação e armazenamento, os clientes empresariais não precisarão se sentir presos a uma abordagem única para as suas necessidades de rede. Em vez disso, deverão ter a liberdade de escolher a melhor solução que atenda às implicações de seus negócios.

Estas demandas dos clientes estão transformando rapidamente a maneira como os fornecedores veem seus produtos de nuvem e como estes estão sendo implantados. À medida que a nuvem amadurece, os fornecedores precisam acompanhar a evolução das necessidades das pequenas e médias empresas e das corporações, para proporcionar a agilidade e a simplicidade exigida na paisagem de nuvem de hoje.

A hora de mudar para a nuvem é agora

Apesar do número de empresas que atualmente estão implantando soluções em nuvem, um estudo de 2015 do Goldman Sachs previu que os gastos com serviços de computação em nuvem realmente crescerão 30% no período entre 2013 e 2018. Quando se considera o ritmo em que a tecnologia evolui, é inevitável que as soluções de legado em nuvem percam lentamente o seu valor devido à sua falta de agilidade.

A nuvem, que foi originalmente concebida para pequenas empresas, agora abrange verticais como hospitais, escolas, entretenimento e corporativo. Em 2014, a Enterprise Management Associates (EMA) concluiu uma pesquisa mostrando que quase 60% dos executivos disse ter interesse em adicionar novos fornecedores de nuvem às suas plataformas e 25% pretende trocar de fornecedor. Apesar deste estudo ter sido realizado há dois anos, houve pouco progresso na concepção de uma solução que simplifique a maneira das empresas operarem na nuvem. Os serviços pré-existentes não acompanham o modo como a nuvem amadureceu, dando vantagem aos fornecedores que estão entrando hoje no mercado.

O problema do aprisionamento tecnológico (vendor lock-in)

O aprisionamento tecnológico é uma enorme barricada que tem sido uma fonte de frustração para os clientes que utilizam a nuvem. Como mostra a pesquisa da EMA, as pessoas querem aproveitar as soluções de diferentes fornecedores para dar suporte aos seus sistemas únicos. Da mesma forma, à medida em que um negócio cresce, pode chegar um momento em que faz sentido mudar de uma solução local para a nuvem, da nuvem para a local ou operar de uma maneira verdadeiramente híbrida.

Para atender a essa necessidade emergente, os fornecedores deverão começar a desenvolver soluções que sejam compatíveis com outros fornecedores – até mesmo concorrentes – para garantir que os clientes recebam as melhores tecnologias disponíveis, independentemente da marca. Este movimento segue uma tendência maior, de todo setor, no sentido da desagregação. Mais do que nunca, a desagregação está tomando conta das soluções na nuvem, de SDN e de data centers para permitir que os clientes otimizem a tecnologia existente, ofereçam novos tipos de serviços e abram novas oportunidades de geração de receitas. Daqui para a frente, é da responsabilidade do fornecedor a criação de uma plataforma que ofereça um suporte mais versátil.

Além de fornecer um produto flexível que seja amigável a diferentes fornecedores, as operadoras de redes gerenciadas na nuvem também são desafiadas a mudar a maneira que abordam o seu próprio hardware, para simplificar a implantação. Historicamente, as soluções com fio e sem fio eram avaliadas com base em sua velocidade em comparação com a de seus concorrentes. Hoje, os fornecedores precisam alterar a sua visão para pensar em seu hardware como plataformas de serviços. A melhor solução não é necessariamente a do fornecedor dos access points (APs) mais rápidos, mas é a do fornecedor que possa oferecer APs que atuem como ponto de partida para o empilhamento de outros serviços.

Implantação da nuvem de próxima geração

O amadurecimento da nuvem e a demanda do cliente acabarão por direcionar o setor da nuvem em 2016 e para a frente. Os fornecedores de nuvem que entrarem hoje no mercado têm uma vantagem no sentido de que podem conceber o melhor produto para o estado do setor. Enquanto isso, as soluções existentes terão de reinventar as suas capacidades para proporcionar maior flexibilidade e agilidade. Embora a nuvem tenha sido amplamente implantada em toda a área corporativa, sem dúvida haverá uma mudança à medida em que mais fornecedores entrem no mercado para atender à demanda do setor.

Por Eduardo Almeida, diretor de vendas da Extreme Networks para o Brasil e o Cone Sul

(Redação - Agência IN)