Vendas no varejo acumulam alta de 2,0% em 2017

Em dezembro de 2017, o volume de vendas do comércio varejista nacional recuou 1,5% frente a novembro, na série com ajuste sazonal, após avançar 1,0% em novembro, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com isso, a média móvel trimestral ficou negativa (-0,4%). Na série sem ajuste sazonal, o comércio varejista cresceu 3,3% em relação a dezembro de 2016. Foi a nona taxa positiva seguida, embora menos acentuada que a de novembro (6,0%). O volume de vendas do varejo cresceu tanto no quarto trimestre de 2017 (3,9%) como no fechamento do ano (2,0%). O acumulado nos últimos doze meses cresceu 2,0%, o maior resultado desde dezembro de 2014 (2,2%).

  • Publicado em Economia

IBGE prevê safra 6,0% inferior em janeiro

A primeira estimativa de 2018 para a safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas totalizou 226,1 milhões de toneladas, resultado 6,0% inferior ao obtido em 2017 (240,6 milhões de toneladas), representando uma redução de 14,5 milhões de toneladas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em relação ao 3º prognóstico da safra 2018, divulgado em janeiro (224,3 milhões de toneladas), a estimativa da produção aumentou 0,8%. Arroz, milho e soja, os três principais produtos deste grupo, somados, representaram 92,8% da estimativa da produção e respondem por 86,8% da área a ser colhida.

INPC varia 0,23% em janeiro, mostra IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) apresentou variação de 0,23% em janeiro e ficou 0,03 p.p. abaixo da taxa de 0,26% de dezembro, constituindo-se na menor taxa para um mês de janeiro desde a implantação do Plano Real, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No acumulado dos últimos 12 meses, o índice desceu para 1,87%, ficando abaixo dos 2,07% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em janeiro de 2017, o INPC registrou 0,42%.

  • Publicado em Economia

De 2012 para 2017, população desocupada cresceu 6,5 milhões, diz IBGE

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2017, a força de trabalho no Brasil (103,9 milhões de pessoas) cresceu 1,7% (mais 1,7 milhão de pessoas) em relação a 2016. Enquanto a ocupação nesse período ficou praticamente estável (+264 mil), a desocupação aumentou 1,5 milhão. De 2016 para 2017, cerca de 85% do acréscimo da força de trabalho no Brasil ocorreu em função do aumento da desocupação.

  • Publicado em Economia

Taxa de desemprego fica em 11,8% no 4º trimestre de 2017, aponta IBGE

A taxa de desocupação (11,8%) no trimestre de outubro-dezembro de 2017 caiu -0,6 ponto percentual em relação ao trimestre de julho-setembro (12,4%), divulgou nesta quarta-feira (31) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com o mesmo trimestre de 2016 (12,0%), houve estabilidade. Já a taxa média anual passou de 11,5% em 2016 para 12,7% em 2017, a maior da série histórica da pesquisa.

  • Publicado em Economia

Telecomunicações e transporte de carga aquecem setor de serviços

Após cair 0,8% em outubro, o setor de serviços voltou a crescer em novembro de 2017, registrando alta de 1,0% em relação ao mês anterior. Todas as cinco atividades, exceto outros serviços, que ficaram estáveis, tiveram resultados positivos, mas o setor foi especialmente impulsionado pelos serviços de comunicação e informação, que cresceram 0,9%, e pelos transportes, que subiram 0,6%. As informações são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nesta sexta-feira (12) pelo IBGE.

Setor de serviços sobe 1,0% em novembro, aponta IBGE

Em novembro, o setor de serviços cresceu 1,0% em relação a outubro (série com ajuste sazonal), após recuos de 0,8% em outubro e de 0,1% em setembro, divulgou nesta sexta-feira (12) o Instituto Brasileiro de Geografia (IBGE). Na comparação com novembro de 2016 (série sem ajuste sazonal), o volume de serviços variou -0,7%, contra -0,4% em outubro (revisado) e -3,2% em setembro. Com esses resultados, a taxa acumulada no ano ficou em -3,2% e, em 12 meses, -3,4%.

IBGE prevê safra de grãos 6,8% menor em 2018

O terceiro prognóstico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para a safra 2018 mostra que a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas para 2018 foi estimada em 224,3 milhões de toneladas, 6,8% menor que o total da safra de 2017. Essa redução deve-se, principalmente, às menores produções previstas para o milho (15,0 milhões de toneladas) e a soja (2,7 milhões de toneladas). Em relação ao prognóstico anterior, houve um acréscimo de 4,8 milhões de toneladas (2,2%), devido as boas condições climáticas observadas em dezembro, que proporcionaram impactos positivos, principalmente na produção de soja (3,8%), milho 1ª safra (3,1%) e arroz (2,1%).

Assinar este feed RSS